Nado sincronizado se destaca em competição

04/07/2018

Geral


Conheça a rotina das atletas que participaram do III São Paulo Open

A treinadora Simone Montenegro, de vermelho, ao centro, com as atletas do nado sincronizado do Colégio Presbiteriano Mackenzie de Brasília

Vestidas com o conjunto de moletom preto e vermelho, característico dos atletas mackenzistas, as meninas do nado sincronizado do Colégio Presbiteriano Mackenzie Brasília se destacavam em meio às arquibancadas do III São Paulo Open de Nado Artístico.

A competição, que aconteceu no clube Paineira Morumby nos dias 28 e 29 de junho, rendeu colocações entre primeiro e quarto lugares à equipe em diversas modalidades, sendo que em cinco delas as atletas foram campeãs.

Enquanto não chegava a hora de se apresentarem, elas preparavam o figurino. No nado sincronizado, é preciso muitos grampos e, acredite, como o gel de cabelo não funciona dentro da água, as meninas usam gelatina incolor (com direito a muito glitter) para segurar o penteado. Os maiôs, quando não há regras de vestimenta, são sempre coloridos e brilhantes – assim como a maquiagem, que precisa ser à prova d'água. Somando esse cuidado à técnica, coreografia e talento das atletas, não se pode negar que o nado sincronizado é, além de esporte, uma arte.

Mas essa arte requer um preparo muito grande. De acordo com a treinadora da equipe, Simone Montenegro Formiga, são cinco dias por semana e a prática não se limita à água. “Duas vezes por semana, as meninas fazem aula de balé e por três dias elas executam o que chamamos de zala, uma preparação física específica para trabalhar a musculatura, flexibilidade, postura, etc.”, conta ela.

Apenas depois é que a piscina entra em cena: um pedaço do treino é todo voltado para natação, para adquirir condicionamento, e o outro foca no nado sincronizado. “Quando termina toda essa parte na água, elas ainda vão para a academia duas vezes por semana, onde fazem musculação e fortalecimento”, completa.

Para a equipe, o São Paulo Open foi um aquecimento para o campeonato brasileiro, que acontecerá em agosto deste ano, em João Pessoa, na Paraíba. Foi pensando nesta competição e nas seletivas nacionais de dezembro que algumas integrantes da equipe também fizeram um treinamento em Barcelona, na Espanha, potência mundial no nado sincronizado. Lá elas puderam se preparar no Centro de Treinamento de Alto Rendimento Esportivo de Sant Cugat, onde a seleção espanhola faz suas capacitações.

“Fomos a Barcelona com o intuito de melhorar tecnicamente e foi uma honra dividir a piscina com a seleção espanhola e acompanhar o cotidiano delas”, compartilha Simone. Além disso, a atleta olímpica Ona Carbonell compareceu em um dos treinos das meninas e deu conselhos a elas. “Foi surreal! Também tivemos treinamento com Andrea Fuentes, que foi dueto de Ona, mas se afastou do esporte para ser mãe. Todas as expectativas possíveis e imagináveis foram superadas!”, relata.

Ainda na arquibancada da São Paulo Open, as meninas da equipe do Mackenzie conversavam, observando os ensaios das concorrentes. Nervosas? Algumas responderam que um pouco, mas não Ana Carolina Ferro, que se dizia tranquila com o som da trilha sonora escolhida por outros atletas para suas apresentações ao fundo.

Alguns selecionam músicas clássicas, mas a maioria opta por cantores pop ou trilhas sonoras famosas. “Escolhemos um remix meio country”, conta Carolina. “A maioria das trilhas não são cantadas e preferimos assim. Tentamos contar, dentro da água, a história do tema musical ao público”.

E foi contando histórias em suas apresentações que cada uma das atletas da equipe mostrou seu talento e obteve conquistas no campeonato. Para Carolina, a narrativa do nado sincronizado se mistura com a sua própria vida e com a gratidão pela oportunidade, que ela não deixa de destacar. “Agradeço ao Mackenzie por todo apoio, incentivo e compreensão com a gente e com a nossa rotina”.

Confira abaixo a colocação da equipe de nado sincronizado no III São Paulo Open de Nado Artístico:

Infantil Nível B (Rotina Livre)

Isabela R. Botelho de Sousa Troncha – Vice-campeã

Juvenil Nível A (Prova de Figuras)

Claudiane Letícia Alves das Neves – 3º lugar;

Solo (Rotina Livre)

Claudiane Letícia Alves das Neves – 3º lugar

Solo (Pré Competidora)

Catarina R. Botelho de Sousa Troncha – Campeã

Juvenil Nível B (Prova de Figuras)

Ana Clara Lobato e Farias Machado – Campeã;

Anita Testa da Silveira – 3º lugar;

Solo (Rotina Livre)

Ana Clara Lobato e Farias Machado – Campeã

Dueto (Rotina Livre)

Ana Clara Lobato e Farias Machado e Anita Testa da Silveira – Campeãs;

Júnior Nível A

Solo (Rotina Técnica)

Yasmin Yamamoto Chaves – 4º lugar

Dueto (Rotina Livre)

Claudiane Letícia Alves das Neves e Jullya Costa Magalhães – Vice-Campeãs;

Equipe (Rotina Técnica) - Vice-Campeãs

Absoluto Nível A (Rotina Livre)

Solo

Jullya Costa Magalhães – Campeã