Mackenzie abre portas para discutir a fé e a ciência

08/11/2017

Geral


Jonathan Wells, defensor do Design Inteligente, palestrou sobre o seu novo livro Zombie Science

Jonathan Wells na palestra do dia 6 de novembro

As Teorias a respeito do surgimento da vida são motivo de muitos debates na comunidade acadêmica. Nos últimos anos uma delas, a do Design Inteligente (DI), tem se destacado por contestar o Darwinismo utilizando a ciência. Jonathan Wells, um dos maiores estudiosos no assunto, visitou o Brasil para palestras sobre o seu novo livro, o “Zombie Science”.  A Universidade Presbiteriana Mackenzie, em parceria com a Sociedade Brasileira de Design Inteligente, a TDI-Brasil, recebeu o autor norte-americano no campus Higienópolis, no dia 6, e no campus Campinas, no dia 7.

Wells, Ph.D em biologia pela Universidade da Califórnia em Berkeley e em Teologia pela Universidade Yale, explicou durante a palestra que algumas ciências não são baseadas em evidências, mas sim em uma filosofia e opiniões, por isso não são confiáveis. Em seu novo livro, lançado em 2017, o pesquisador indaga o ensinamento das aulas de ciências nas escolas e nas universidades e fala sobre uma nova abordagem científica. “Este livro tem muita biologia, mas não precisa ser da área para ler. Basta ser alguém preocupado em encontrar a verdade sobre a ciência moderna”, comentou o autor norte-americano.

O modelo Darwinista enxerga a evolução como um processo autônomo, explica o reverendo Davi Charles Gomes, chanceler do Mackenzie, já o Design Inteligente sugere a existência de um designer que guiou o processo de surgimento do mundo. “A Teoria do DI traz esse questionamento que é saudável no ponto de vista científico. Nós não podemos tratar da vida intelectual do ser humano sem considerar questões mais amplas e as perguntas que nos fazem humanos”, analisou.

Segundo o coordenador do Núcleo Discovery Mackenzie e presidente da TDI-Brasil, Marcos Eberlin, a ciência é a cultura da dúvida e as teorias cientificas devem ser submetidas a críticas e discussões, por isso a ação da Universidade é importante, por avaliar se as evidencias apresentadas são fortes e confiáveis. “O intuito da participação do Mackenzie é abrir as portas para que não exista a negação da ciência e nem da fé”, explicou o vice-reitor, Marco Tullio de Castro Vasconcelos.

Para saber mais sobre a Teoria do Design Inteligente, acesse o site da TDI-Brasil.