Lançamento de livro documenta os 100 anos da Arquitetura Mackenzie em São Paulo

11/08/2017

Geral


Obra é um resgate histórico e apresenta as transformações da sociedade e da profissão no período e na contemporaneidade

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e a Editora da Universidade Presbiteriana Mackenzie lançam, em 18 de agosto de 2017, às 17h, no Museu da Casa Brasileira (Av. Brigadeiro Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano, São Paulo), o livro ARQUITETURA MACKENZIE 100 ANOS - FAU-MACKENZIE 70 ANOS - PIONEIRISMO E ATUALIDADE em comemoração ao Centenário do Curso de Arquitetura Mackenzie e 70 anos da Faculdade de Arquitetura Mackenzie (FAU-Mackenzie), pioneira no estado de São Paulo e uma das mais antigas faculdades de Arquitetura do país.

A publicação, organizada por Angélica Benatti Alvim, Eunice Helena S. Abascal e Eduardo Abrunhosa, docentes da FAU-Mackenzie, conta com a parceria de fomento do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU/SP). Em seus capítulos, o livro relata as origens do Curso de Arquitetura, em 1917, no âmbito da Escola de Engenharia Mackenzie, a criação da Faculdade de Arquitetura, em 1947, suas transformações até a contemporaneidade.

O rico conteúdo de artigos e imagens retrata o pioneirismo e a atualidade da FAU-Mackenzie, escola da qual saíram numerosos Arquitetos, Urbanistas e Designers de renome nacional e internacional.

Transformações ao longo do século

Desde o início do século XX, as áreas de Arquitetura e Urbanismo e Design desempenham um papel fundamental no desenvolvimento urbano mundial, como parte ativa dos processos de industrialização, urbanização e modernização do território, em suas várias escalas.

A história e o desenvolvimento da cidade de São Paulo se confundem com a trajetória da FAU-Mackenzie. A participação de seus professores, alunos e profissionais, formados para excelência de sua atividade, é notável na paisagem da cidade pelas inúmeras obras de Arquitetura e Urbanismo.

Ao longo desse século, a urbanização das cidades brasileiras sofreu transformações que se expressam na produção, na distribuição, nas formas de troca e de consumo, e nas relações sociais. Na atualidade, a produção de conhecimento neste campo defronta-se com um rol de complexas questões que se interpõem como desafio aos profissionais. A crescente e desigual urbanização, as alterações dos padrões urbanos e sociais e dos modos de vida, as rápidas transformações e inovações tecnológicas e informacionais, configuram situações distintas e mais complexas do que aquelas encontradas em meados do século XX, época de fundação da FAU-Mackenzie.

As transformações do ensino em Arquitetura e Urbanismo no período 1917 - 2017, a inclusão do curso de Design, da Pós-Graduação, de atividades de Pesquisa e Extensão, o papel dos concursos e o protagonismo estudantil são temas abordados ao longo do livro, evidenciando que a FAU-Mackenzie, de modo pioneiro e atual,

empenha-se na formação de profissionais aptos aos novos desafios da realidade contemporânea.

Na atualidade, inúmeros profissionais destacam-se na criação de obras referenciais, não somente na cidade de São Paulo, mas em todo o Brasil, contribuindo para transformar o ambiente de muitas cidades, ocupando posições de destaque em instituições públicas e privadas, bem como conquistando importantes prêmios.

ARQUITETURA MACKENZIE 100 ANOS - FAU-MACKENZIE 70 ANOS - PIONEIRISMO E ATUALIDADE apresenta a genealogia do ensino de Arquitetura na instituição, percorrendo caminhos desde a criação do Curso de Arquitetura junto à Escola de Engenharia em 1917, a fundação da Faculdade de Arquitetura em 1947, até os dias de hoje. A cada página nos deparamos com fotos de edifícios, museus, estações, teatros, escolas, estádios de futebol e outros, que constantemente encontramos em cidades por onde passamos, e que são projetos de arquitetos ilustres da FAU-Mackenzie. Ao longo dos 11 capítulos, pode-se observar as conquistas dos profissionais da Escola e de seus egressos, bem como a constante transformação de uma das principais faculdades de Arquitetura do País, diante dos desafios da formação de novos Arquitetos e Urbanistas e Designers no Brasil do século XXI.

Algumas obras assinadas por egressos e docentes da FAU-Mackenzie:

Estação Júlio Prestes, São Paulo, projetada pelo Arquiteto Christiano Stockler das Neves e pelo Engenheiro Samuel das Neves, em 1925.

Edifício João Brícola (antigo Mappin), na região central de São Paulo, 1936. Autoria do Professor e Arquiteto Elisiário da Cunha Bahiana (ENBA, 1920), também autor do Viaduto do Chá, conjunto realizado no estilo Art-Déco.

Edifício Altino Arantes (Edifício Banespa), Av. São João, São Paulo, 1939. Autoria do Engenheiro-Arquiteto Plínio Botelho do Amaral (Mackenzie, 1927).

Edifício Bank of London and South America, no centro velho de São Paulo, 1959. Projeto do Arquiteto Giancarlo Palanti (Escola Politécnica de Milão, 1929) e do Engenheiro-Arquiteto Henrique Mindlin (Mackenzie, 1932).

Edifício Itália (1953-1965), São Paulo. Projeto do Arquiteto Franz Heep, que lecionou na FAU-Mackenzie de 1958 a 1965.

Edifício Copan, São Paulo, 1951. Projeto do Engenheiro-Arquiteto Oscar Niemeyer (ENBA, 1934), encomendado para o IV Centenário de São Paulo. Niemeyer encarregou sua execução ao jovem Arquiteto Carlos Alberto Cerqueira Lemos (Mackenzie, 1950).

Reurbanização do Vale do Anhangabaú, São Paulo, 1981. Projeto dos Arquitetos Jorge Wilheim (Mackenzie, 1952), Jamil José Kfouri e da Arquiteta Rosa Glena Kliass.

Edifício Banco Sul Americano, atualmente do Banco Itaú, na Avenida Paulista, São Paulo, 1961. Projeto do Arquiteto Rino Levi (Escola Superior de Arquitetura de Roma, 1925) e dos Engenheiros-Arquitetos Roberto Cerqueira Cesar (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1940) e Luiz Roberto Carvalho Franco (Mackenzie, 1951).

MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, São Paulo, 1987. Projeto do Arquiteto Paulo Mendes da Rocha (Mackenzie, 1954).

Estádio do Canindé, Associação Portuguesa de Desportos, São Paulo, 1969. Projeto do Arquiteto Hoover Américo Sampaio (Mackenzie, 1954).

Edifício João Calvino (antiga sede da Cia Nestlé, 1961). Projeto dos Arquitetos Alberto Botti (Mackenzie, 1954) e Marc Rubin (Mackenzie, 1955).

Campus Vila Olímpia da Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2002. Projeto do Arquiteto Francisco Petracco (Mackenzie, 1958).

Instituto de Previdência do estado do Paraná, Curitiba, 1967. Projeto dos Arquitetos José Maria Gandolfi, Luiz Forte Netto (Mackenzie, 1958), Joel Ramalho Junior (Mackenzie, 1959).

Teatro Ruth Escobar, São Paulo, 1963. Projeto do Arquiteto Raymundo de Paschoal (Mackenzie, 1963).

Edifício Funcef, antigo Banco de Crédito Comercial, São Paulo, 1978. Projeto dos Arquitetos Samuel Szpigel (Mackenzie, 1960) e José Magalhães Junior (Mackenzie, 1964).

Projeto Nova Avenida Paulista, São Paulo, 1967. Projeto do Arquiteto Nadir Curi Mezerani (Mackenzie, 1964).

Centro de Cultura Judaica, São Paulo, 2003. Projeto do Arquiteto Roberto Loeb (Mackenzie, 1965).

Linha 1 – Azul (Norte – Sul), do Metrô, São Paulo, anos 1970. Projeto dos Arquitetos Marcello Fragelli, Vasco de Mello (Mackenzie, 1964), Luiz Gonzaga de Oliveira Camargo (Mackenzie, 1966), Álvaro de Macedo Neto (Mackenzie, 1966), Flavio Marcondes (Mackenzie, 1966), Silvio John Heilbut (Mackenzie, 1966) e João Batista Martinez Corrêa (Mackenzie, 1967).

Casa Bola, São Paulo, 1979. Projeto do Arquiteto Eduardo Longo (Mackenzie, 1966).

Centro Cultural São Paulo, 1982. Projeto dos Arquitetos Eurico Prado Lopes (Mackenzie, 1963) e Luiz Telles (Mackenzie, 1966).

Edifício Jorge Rizkallah Jorge, São Paulo, 1976. Projeto do Arquiteto Sami Bussab (Mackenzie, 1967).

Terminal Rodoviário Tietê, São Paulo, 1977. Projeto dos Arquitetos Renato Viégas (Mackenzie, 1967) e Roberto Mac Fadden (Mackenzie, 1967).

Teatro Oficina, São Paulo, 1989. Projeto da Arquiteta Lina Bo Bardi e do Arquiteto Edson Jorge Elito (Mackenzie, 1971).

Sala São Paulo na Estação Julio Prestes. Reforma e reciclagem de uso do Arquiteto Nelson Dupré (Mackenzie, 1973).

Edifício 360º, São Paulo, 2013. Projeto do Arquiteto Isay Weinfeld (Mackenzie, 1975).

Jardim do Conjunto Nacional, São Paulo, 1997. Projeto da Arquiteta Maria Cecília Barbieri Gorski (Mackenzie, 1976) e do Arquiteto Michel Gorski (Mackenzie, 1976).

Conjunto habitacional Sehab Heliópolis – Gleba G, São Paulo, 2014. Projeto dos Arquitetos Mario Biselli (Mackenzie, 1985) e Artur Katchborian (Mackenzie, 1985).