Fórum Mackenzie de Liberdade Econômica

09/11/2017

Geral


Com a presença de economistas internacionais, evento discutiu atual momento político e econômico do país

Economista David Friendman

“Eu fiquei tão impressionado nessa última hora em que estive no campus hoje”, contou o economista americano Lawrence Reed na abertura do Fórum Mackenzie de Liberdade Econômica, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de novembro. Reed, atual presidente da Foundation For Economic Education (FEE) disse que a visita foi mais do que ele esperava: “Como ninguém me disse que tem mais de 40 mil estudantes aqui? Acho que mantiveram isso em segredo para que quando eu chegasse aqui ficasse impressionado”.

Organizado pelo Centro Mackenzie de Liberdade Econômica (CMLE), o evento contou com mais dois economistas estrangeiros: David Friendman, anarcocapitalista e autor do livro The Machinery of Freedom, e Robert Lawson, diretor da O’Neill Center for Global Markets and Freedom. Ambos são profissionais renomados e premiados da área.

De acordo com o coordenador do CMLE, Vladimir Fernandes Maciel, o objetivo do fórum foi “discutir a questão do liberalismo econômico com uma ótica que traz para o debate as experiências concretas vividas pelos empreendedores privados”.

Um dos destaques do evento foi o lançamento do Índice Mackenzie de Liberdade Econômica Estadual (IMLEE), de autoria do CMLE, que aconteceu no dia 8. Se trata de uma ferramenta inédita no país que analisa e avalia as condições de se empreender e ter sucesso no mercado brasileiro. O modelo foi baseado na World Economic Freedom Index, da Fraser Institute, criada por Robert Lawson, que esteve presente como palestrante.

Foi o primeiro evento em conjunto com a UMBRASIL, plataforma multimídia da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). André Rocha, diretor de conteúdo da plataforma, explicou que a ideia é estimular e discutir o país em diferentes vertentes. “Não é só apontar os problemas, mas também as soluções. Acreditamos que o Mackenzie será um grande parceiro na busca de soluções para o nosso pais, que vive uma crise política e economia sem precedentes”, finalizou.