2008 - Gabriela Antunes - Arquitetura e Urbanismo

 

Escolha: 

Meu desejo de ir fazer intercâmbio começou no 5º semestre da faculdade e se concretizou depois de conversar com alguns professores no Mackenzie e resolver que o faria antes do TFG. A escolha do país (Itália) foi a princípio, por já conhecer a língua italiana e um pouco da sua cultura. A partir daí, com a ajuda de vários professores e outros arquitetos, comecei a analisar as melhores universidades italianas e cheguei a Politecnico di Milano (Milão), IUAV (Veneza) e Università Degli Studi di Firenze (Firenze). A minha escolha por Firenze se resumiu pelo custo de vida, que entre as outras seria a mais econômica, e porque acima de tudo, todos me diziam que a cultura existente nessa cidade iria muito além da Faculdade. E isso realmente é uma verdade. A quantidade de arte, arquitetura e história presente nessa cidade é imensa, faz parte do ar já. 

 

 Visto:

 

O processo do visto começa pelo site do consulado italiano.  Lá tem todos os documentos necessários, e horários de atendimento. Leiam tudo. E os horários mudam toda semana. Dependendo da época o Consulado  (mesmo, sem comunicar ninguém) só atende um número certo de senhas de visto por dia (no caso 10 pessoas). Eu cheguei há pegar um dia assim cheguei lá as 6hs da manhã numa quinta-feira e não consegui ser atendida. Como sempre pode ter essa opção, é melhor deixar todos os outros documentos prontos, e assim que chegar à ACOI a sua carta de aceitação da UNI. FIR. você vai ao consulado pedir o visto. No caso, minha carta de aceitação a acabou sendo extraviada no correio, demorou pra chegar e mesmo chegando às 6hs não fui atendida só consegui pedir meu visto a quase uma semana do meu embarque. Se tudo estiver certo o visto sai em cinco dias e é só ir buscar na portaria.

 

Ao preencher o formulário de pedido do visto, tem que apresentar pelo menos a reserva da passagem de ida e volta já na mão, essas datas têm que coincidir com as datas que o professor da UNI.FIR. colocar na sua carta. Foi preciso comprovar uma renda de 500 euros pro mês de estadia. Eu comprovei com travelers checks (não aconselho muito porque aqui foi bem difícil conseguir trocá-los normalmente, tive que abrir uma conta no banco aqui e pagar mais um pouco de tarifa). Tive que apresentar também a carta de aceitação original da UNI.FIR., comprovante de residência aqui na Itália e seguro saúde (utilizei o oferecido pelo Ministério da Saúde do Brasil que tem um acordo com o Italiano - é a opção mais barata e a melhor também, até porque se acontecer alguma coisa aqui, com certeza vão te levar para o hospital público e não vai ter diferença se você tem plano particular ou não). 

 

Faculdade:

 

A matrícula na foi relativamente fácil. Com a carta de aceitação do professor da UNI.FIR. em mãos, me enquadrei como aluna em intercâmbio/Corsi Singoli e, além de não ter gastos, pude freqüentar qualquer matéria de todos os departamentos da Facoltà di Architettura ( Scienzie dell'Architettura - área de exatas / Architettura - área de humanas / DI). Só deveria estar atenta porque como eu cheguei em fevereiro (2º semestre do ano letivo deles) não poderia optar por matérias anuais (como projeto) que tinham iniciado em setembro passado. 

 

Fiz uma grade de horários com quatro matérias (número máximo aconselhado pelo diretor da Faculdade com quem conversei quando cheguei), o que realmente achei ideal porque sendo a faculdade integral, tenho aulas todos os dias da semana, manhã e tarde, tem que se conciliarem trabalhos de todas as matérias e também os exames (orais) no final do semestre. A respeito da língua não encontrei dificuldades porque já havia estudado-a no Brasil, porém pensando no grande numero de estudantes estrangeiros a UNIFI oferece cursos básicos de italiano de graça, porém é aconselhável requerer a inscrição antecipadamente porque é grande a procura para o número de vagas oferecido.

 

Também por essa grande quantidade de estudantes estrangeiros (principalmente europeus em intercâmbio - ERASMUS), senti dos alunos "fixos" uma recepção bem diferente do modo brasileiro. É bem difícil intercambistas se misturarem com os fixos nas aulas. Grupos de trabalhos são sempre separados entre intercambistas e fixos.

 

A UNI.FIR. também oferece a Mensa (bandejão à italiana - 1º prato, 2º prato, contorno, sobremesa e bebida inclusos) para almoço e janta a 2,80 euros/cada, o CUS (Centro Universitario Sportivo) e outras atividades em que se paga apenas as respectivas carteirinha de acesso. 

 

Um grande detalhe, a Itália é turística pela sua história, logo o foco principal da arquitetura por aqui é o (constante) restauro e o mesmo segue o conceito da faculdade. É uma faculdade bem diferente do Mackenzie, aqui o carro chefe da faculdade é a área de restauro, têm-se inúmeras matérias voltadas para isso, tanto teóricas como práticas. Vale bem a pena pra quem quer essa área da arquitetura.

 

Transporte:

 

Fazendo a carteirinha de estudante (9euros) se paga 23 euros/mês para andar utilizar todos os ônibus da cidade, porém Firenze tem um atrativo imenso comparada à São Paulo, a cidade é plana e o transito um tanto quanto mais tranqüilo, assim também tem a opção da bicicleta, consegue-se comprar uma a 40 euros. O que acaba te dá uma liberdade muito maior até para sair de noite porque só tem ônibus até a 1hora da manhã. 

 

Moradia:

Eu estou em uma residência Universitária pagando 255/mês mais as despesas que chegam a 30 euros/mês. Apartamento com dois quartos (duas pessoas/quarto), cozinha integrada à sala e um banheiro. Os pontos positivos são que habitando em uma residência universitária se conhece muitos outros estudantes intercambistas e fixos; segurança da casa; e ainda não se tem a despesa de consertos de casa. Como negativos esta residência que estou é longe do centro (onde a faculdade está), você não escolhe com quem vai dividir o quarto ou morar; a casa não é sua, deve-se pedir autorização para trazer alguém em casa; e claro, tem que se obedecer todas as normas impostas no regulamento. 

 

Outras opções creio que variam pelo mesmo valor. Cartazes na faculdade a procura de companheiros de apartamento não faltam e tanto pelo centro ou fora dele, o preço varia entre 250 a 350 euros/mês com despesas.

 

Clima:

 

Cheguei em fevereiro, o frio era inacreditável. E ainda me diziam que já estava muito melhor em relação a dezembro. Frio e vento de atravessar qualquer malha. Depois de alguns bons dias de chuva, começou a esquentar agora em maio e pelos poucos dias de calor que já fizeram o calor vai ser proporcionalmente inverso ao frio que fez. São duas estações muito bem definidas a mala tem que vir com todo o tipo de roupa.